Escala Cromática - Parte 2

Vamos formar agora a escala cromática descendente, ou seja, descendo a nossa escada. Para isso, usaremos o Bemol, que é representado pela letra “b”. Você deve fazer do mesmo jeito que fez com o Sustenido, só que nesse caso pergunte se a nota pode descer. Se a resposta for SIM, vai ser adicionada no degrau vazio a nota + Bemol. Então, comecemos pelo C: o C pode descer? A reposta é NÃO, pois o degrau anterior está ocupado com o B, portanto não existe Cb, pois Cb = B. Agora vamos para a nota B: a nota B pode descer? A resposta é SIM, pois o degrau anterior está vazio. Então nossa escada tem que ser alterada da seguinte forma:



Perceba que Bb (Si bemol) = A# (Lá sustenido). Agora vamos para a nota A: o A pode descer? A reposta é SIM, pois a casa anterior está vazia. Dessa forma, nossa escada vai ficar assim:




Assim, é só fazer o mesmo para as demais notas e teremos a seguinte sequência:
Você deve ter percebido que não existe a nota Fb, pois o degrau anterior está ocupado com o E. Portanto, Fb = E. Com isso, observe a escala cromática descendente da seguinte forma:




Desta maneira, percebe-se que temos aí uma equivalência sonora entre as duas escalas conforme a tabela abaixo:

Portanto:
C#=Db
D#=Eb
F#=Gb
G#=Ab
A#=Bb

Comentários